quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Yoga para Gestantes
 
 
 
 
No período de gestação, embora a mulher freqüentemente sinta-se frágil, descobre em seu interior um imenso potencial criativo e força total para se auto-superar, desenvolvendo a consciência espiritual e o amor infinito para receber o novo ser que está para chegar.

O yoga entra neste período mágico da vida, como precioso instrumento de autoconhecimento e de fortalecimento da saúde, preparando a mãe: física, emocional, energética, psicológica e espiritualmente.

Os exercícios psicofísicos (ásanas):
•    Melhoram a circulação sangüínea e linfática evitando câimbras e varizes;
•    Fortalecem os músculos gerais, principalmente os músculos do períneo, que sustentam os órgãos reprodutores e os para-vertebrais, que sustentam a coluna;
•    Equilibram o eixo vertebral, a fim de evitar má postura e dores lombares;
•    Ampliam a abertura pélvica e favorecem a dilatação, adequando a passagem à medida ideal para seu bebê.

Os exercícios respiratórios (pránáyámas):
•    Aumentam a capacidade pulmonar da mãe;
•    Permitem a boa respiração do bebê;
•    Favorecem a oxigenação dos tecidos;
•    Proporcionam vitalidade e alegria.

Na prática de relaxamento e meditação (yoganidrá e dhyána) a mãe:
•    Conversa com o bebê, emanando vibrações de afeto, segurança e tranqüilidade;
•    Determina a seu corpo que aperfeiçoe todas as condições a um parto rápido e feliz.
•    Assimila pensamentos positivos de saúde, harmonia e sucesso.

Desta forma, o conjunto de técnicas do yoga desenvolve na mulher a consciência corporal e a estrutura emocional tão necessária à fase gestacional, ao momento do parto e ao período pós-parto, mantendo-a confiante, serena e repleta da beleza divina.

Ter um bebê é a realização de um ritual de início da vida. É o momento onde devemos nos entregar totalmente às forças da criação.  È a mais bela prece, a mais intensa das meditações.
3 Usuários(s):
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário